12 de abr de 2016

Milhares de militantes, artistas e intelectuais participaram de manifestação com ex-presidente Lula no Rio de Janeiro


Os Arcos da Lapa no Rio de Janeiro com a multidão no ato pela democracia. Foto: Ricardo Stuckert

Chico Buarque, Frei Beto e Lula
O palco da Fundição Progresso, no Rio de Janeiro, reuniu os principais intelectuais, artistas e representantes de movimentos sociais do Brasil nesta segunda-feira (11) no ato “Cultura pela Democracia”. Além do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, um dos nomes mais esperados da noite foi de Chico Buarque. Após uma hora e meia de manifestação e muitos gritos de “Chico”, o cantor fez uma fala breve fala: “Eu fiquei todo besta quando cheguei e vocês começaram a gritar ‘Chico, eu te amo!’. Só depois que vi que vocês amam todo mundo”, brincou. “Estamos juntos em defesa da democracia: Não vai ter golpe”.


Chico Buarque e Lula, amigos desde quando era líder sindical.

O evento começou às 17h, com a Fundição Progresso lotada, com o jornalista e escritor Eric Nepomuceno, que fez o lançamento e a leitura do Manifesto Cultura Pela Democracia, firmado por Fernando Morais, Leonardo Boff, Wagner Moura, Chico Buarque, entre outros nomes. “O que vivemos hoje no Brasil é uma clara ameaça ao que foi conquistado a duras penas: a democracia. Uma democracia ainda incompleta, é verdade, mas que soube, nos últimos anos, avançar de maneira decidida na luta contra as desigualdades e injustiças, na conquista de mais espaço de liberdade, na eterna tentativa de transformar este nosso país na casa de todos e não na dos poucos privilegiados de sempre. Nós, trabalhadores das artes e da cultura em seus mais diversos segmentos de expressão, estamos unidos na defesa dessa democracia”, diz o texto.

Lula homenageado pelos artistas, intelectuais e toda a multidão que compareceu na Fundição Progresso - RJ

Em seguida, falou o diretor de teatro e apresentador de televisão Aderbal Freire Filho, enquanto o público, animado, gritava: “Lula, ladrão, roubou meu coração”. “Sinto, neste ato, que estamos ganhando. As notícias animadoras deste final de semana – Lula liderando as pesquisas de intenção de voto para 2018”, disse, e anunciou, inesperadamente, a entrada do ex-presidente no palco: “Não terminou a luta: vem aí uma semana muito dura. Não podemos desanimar (…) Aécio: renuncie à presidência que você não ganhou”.

O ator Wagner Moura não estava presente, mas participou do ato enviando um vídeo. Ele declarou que nunca votou na presidenta Dilma Rousseff, mas está empenhado na defesa da legitimidade de seu mandato. “Nunca votei em Dilma Rousseff. Votei em Marina Silva nas últimas eleições e tenho feito críticas ao governo. Teria votado em Dilma no segundo turno com Aécio, mas eu estava fora do Brasil (…) Não votei em Dilma, mas 54 milhões de brasileiros votaram (…) Temos que concordar que a democracia, no Brasil, é jovem e frágil. Mas avançou muito nos últimos anos, isto é inegável. Os governos Lula e Dilma avançaram muito neste sentido, isto também é inegável”, afirmou.

Confira abaixo o que falaram outros manifestantes que estavam no palco:

Jurista Juarez Tavares:
Aceitei vir aqui porque muitos juristas, depois de um certo momento na vida brasileira, alguns, que se destacam na televisão, se arvoram de ser juristas e dizem que um impeachment contra a presidenta Dilma não é um golpe, porque está previsto na Constituição. É este o ponto cego da Justiça brasileira: porque não existe nenhum fundamento para pedir impedimento da presidente da República. É preciso ter crime de responsabilidade, e não há crime da responsabilidade. Há um crime cometido pela presidenta Dilma: tirar o Brasil da miséria.

Ator, humorista, roteirista e escritor Gregório Duvivier
Estou feliz de estar no mesmo palco de tanta gente que admiro (…)
Este Congresso é réu: Não podemos entregar a este Congresso o futuro do país.
Um pênalti marcado por Eduardo Cunha é como um pênalti de Eurico Miranda contra o Vasco. Não pode acontecer.
Ator Gregório Duvidier produtor do canal Porta dos Fundos sofreu injúrias e ameaças por defender a democracia

(…) Porta dos Fundos foi mais citado hoje do que Aécio na Lava Jato.
Fica Dilma, e melhora. E governa para a esquerda. Porque Dilma foi eleita pela esquerda, e que governe em nome de quem ela eleita.
(…) A grande arma do lado de lá é o ódio contra a gente, mas a gente não pode cair na mesma onda e criminalizar a onda de lá, dizer que tem 2 milhões de fascistas… são 2 milhões de desinformados. Nossa arma tem que ser amor, toda revolução é um ato de amor, caso não seja amor, é golpe.

Jurista Luiz Moreira
O Brasil parou para discutir uma chantagem.
É preciso que todos nós tenhamos muita atenção no estado de coisas que estamos vivendo.
Primeiro: a Câmara dos Deputados é uma Câmara política. Mas o julgamento que estamos a assistir, não deve ser político. Deve ser jurídico.
O Direito e a Constituição da República não permitem que se estabeleça esta farsa.

Líder indígena Sônia Guajajara
Não posso deixar de dizer ao presidente Lula que os avanços que conseguimos alcançar até hoje está longe de ser o ideal. Mas, a situação que se instala hoje demonstra um futuro muito pior. Por isto a gente precisa vir aqui. Para dizer que quem pode vir depois pode legalizar o genocídio dos povos indígenas. Sabemos o que é opressão. Sabemos que só com luta podemos conquistar a verdadeira democracia.

Fotógrafo e diretor de cinema Luiz Carlos Barreto
Temos que ter muita atenção porque estamos aqui defendendo não apenas um mandato de uma presidente legitimamente eleita dentro de regras do regime democrático e que nós elegemos. Não é uma passeata de 3 milhões de pessoas que vai anular o voto de 53 milhões de pessoas. Isto não é um prejuízo só político. É um prejuízo moral para este país, que nos coloca, na escala internacional, lá embaixo. Quando a gente acredita que está lutando contra a corrupção, e corruptos são aqueles milhares que sonegam impostos de renda.

Cantor Tico Santa Cruz
Não existe democracia nesse país se não existir democratização da mídia. Não podemos deixar que 5 família controlem a informação que chega aos brasileiros (…) Estamos vivendo um momento histórico neste dia aqui, sem receber um mísero pão com mortadela. Não existe democracia no Brasil, se não existe democratização da mídia. Não podemos permitir que poucas famílias controlem
Todos temos o dever de impedir o golpe (…) Sabemos qual é o lado certo desta luta.

Cantor e compositor Flávio Renegado
Lula, quero te agradecer por ter roubado o coração do povo brasileiro (…) Há pouco tempo pude entender o que é democracia. Porque na comunidade não tem democracia, tem abuso da polícia. Negro na universidade incomoda, mulher no poder incomoda.

Cantora Doralyce
Uma sociedade construída pela religião ensina seu povo o que é pecado ou não. O verde e o amarelo aparecem quando é jogo do Brasil, enquanto na favela neguim acorda com fuzil na cara. A gente come carne todo dia, o índio mora numa palafita e eu te pergunto que sentido faz não ter reforma agrária no Brasil. Isso é herança dos senhores de engenho, barões do café e da cana de açúcar, das Odebrecht e Queiróz Galvão do Brasil que fomentam e alimentam impondo a condição servil. Pela reforma política já!

Teólogo Leonardo Boff
A democracia tem a força de sua beleza, de seu perfume. Essa democracia está sendo ameaçada agora, especialmente por aqueles que estão atualizando a casa grande. Que são sempre os que dominaram o nosso país. Falam em democracia, mas é uma democracia reduzida. Falam num estado de Direito, que é um Estado de privilégios. Políticas pobres para os pobres. As ricas – muito ricas – para os ricos. Esta democracia queremos sepultar.

Ministro da Cultura, Juca Ferreira
Eu vou dizer duas ou três coisas que não foram ditas aqui.
Primeiro: é que eles tentam dar um caráter legal ao golpe que estão preparando, mas mesmo tempo estimulam o ódio no povo brasileiro, a incivilidade política, a regressão e namoram abertamente com o fascismo no Brasil. É preciso não só combater o golpe, mas restabelecer uma maturidade política que o povo brasileiro já conquistou. De saber divergir, de saber respeitar o outro e avançar na democracia. A mobilização no Brasil é crescente contra o golpe. Cada dia mais gente se manifesta contra o golpe. Cada dia os que são manipulados pelos meios de comunicação de massa são menores no Brasil.

Cantora Beth Carvalho
Sigo minha luta em favor do samba, que é povo, pelo povo. Com Lula e Dilma. Fica clara então qual é nossa maior necessidade agora – é uma proposta que estou fazendo agora. Eu e outras pessoas também: construir uma rede de comunicação democrática. (…) Esta ferramenta faria um contra golpe ao golpe midiático. Vamos à luta, gente!
Em seguida, Zé Celso puxou o ato para Arcos da Lapa, onde Lula fez seu discurso.

Da Redação da Agência PT de Notícias




Nenhum comentário: