10 de set de 2010

Lula diz que São Paulo não pode ficar na mão de tucanos a vida inteira

Foto: Portal Notícias do Brasil

Vagner Magalhães, Portal Terra

RIBEIRÃO PRETO - Em um discurso inflamado na noite desta quarta-feira (9), o presidente Luiz Inácio da Silva afirmou que São Paulo não pode ficar na mão dos tucanos a vida inteira e pediu votos para Aloizio Mercadante na disputa do governo do Estado. Lula participou de um comício na cidade de Ribeirão Preto, interior de São Paulo. Segundo presidente, o século XXI merece mais arrojo, o que, na visão dele, falta aos tucanos. A candidata à presidência Dilma Rousseff não compareceu sob a alegação do nascimento de seu filho Gabriel, na manhã de hoje, em Porto Alegre.

O presidente disse que a partir de agora, Mercadante terá de dizer nos debates quem é que trouxe universidades para os mais pobres. "Agora é pão, pão, queijo, queijo. Eles vão ter de parar de blasfemar contra nós. Hoje é um dia importante para que se faça uma reflexão, para a política, para São Paulo e para o Brasil. Ribeirão Preto é uma cidade de muitos médicos, doutores. É preciso dizer que o lado de lá já governou este País nos últimos 500, 50 ou 30 anos. Eles vão ter de explicar como é que um metalúrgico fez mais universidades do que os doutores", disse Lula.

O presidente afirmou que, anteriormente, gente que era "metida a sabida" ficava de quatro diante do Fundo Monetário Internacional. "Agora, são eles que nos devem US$ 14 bilhões". Exaltado, Lula lembrou que São Paulo não é um País à parte e faz parte do Brasil.

"Aqui em Ribeirão Preto, a prefeita (Dárcy Vera, DEM) é de outro partido. Mas perguntem a ela quem é foi que mandou para cá R$ 52 milhões para acabar com as enchentes? Eles (PSDB) tiveram tempo de sobra para fazer isso e não fizeram", disse.

Lula afirmou que não tem nada de pessoal contra os tucanos, mas tocou em um ponto sensível à cidade de Ribeirão Preto, o preço dos pedágios. "Com o preço que cobram aqui, podiam fazer o meio-fio das estradas de diamantes", disse ele. A única coisa que eles fizeram era vender o que não era deles", afirmou, em referência às privatizações.

Em seu discurso, Mercadante afirmou que São Paulo precisa da construção de oito hospitais regionais e que para isso há recursos, mas falta capacidade pública para que eles entrem em funcionamento. "Falta capacidade administrativa. O PSDB faz coisa boa para poucos. Temos de usar aqui, o mesmo modelo que utilizamos para o Brasil.

Rouca, a candidata ao Senado, Marta Suplicy (PT) saudou o público dizendo que hoje nasceu mais um brasileiro, um petista, se referindo a Gabriel, neto de Dilma. "Ele vai ter uma avó que deixará um legado para o Brasil", afirmou. Segundo Marta, Dilma tem tudo para conseguir uma eleição ainda no primeiro turno. "Ela vai continuar a obra deixada por Lula e será eleita sem sombra de dúvidas", disse. 


Do Blog Olhos do Sertão 
 

Nenhum comentário: