28 de out de 2009

Por que o Prefeito de São Paulo não realiza concurso público para a contratação de médicos, será que ele quer privatizar a saúde em SP?

Depois culpa o médico, enfermeiro, fornecedores de medicamentos.

E assim já aconteceu com as escolas, guarda civil metropolitana etc.


Sempre culpabiliza (ou responsabiliza) os servidores e os departamentos públicos pela sua incompetência administrativa na cidade de São Paulo.


Faltam 103 médicos em hospital de Itaquera


Adriana Ferraz
- Agora - 27.10.09

Faltam 103 médicos no quadro de funcionários do hospital municipal de Itaquera (zona leste de SP), segundo relatório interno da própria prefeitura. O deficit atinge 16 especialidades --com destaque para as áreas de ortopedia e traumatologia, pediatria, psiquiatria e clínica médica --e representa 42% do total de profissionais indicados para o local. A unidade também precisa contratar 41 auxiliares de enfermagem e 25 técnicos administrativos, além de quatro enfermeiros.

Com a falta de médicos, os casos de emergência, de acordo com o estado do paciente, são encaminhados para a AMA (Assistência Médica Ambulatorial) que fica ao lado. "As pessoas já estão até acostumadas. Os funcionários mesmo falam, logo na entrada, para a gente voltar depois de quatro ou cinco horas ou ir direto à AMA. Não dá para entender o motivo, mas lá [na AMA] o atendimento é melhor", diz a desempregada Gleice Aparecida Martim, 30.

Segundo representantes do conselho gestor do hospital, o atendimento está prejudicado há mais de um ano. "O número de médicos vem caindo constantemente e agora atingiu o ponto mais crítico, com 103 médicos a menos. Está sobrecarregado", diz o conselheiro Paulo Roberto Belinelo, 56 anos. Ele diz que o hospital é referência em tratamento psiquiátrico na região. "Só que sempre falta psiquiatra. Os pacientes ficam misturados aos demais, nos corredores.

O maior problema, no entanto, está no tratamento oferecido a vítimas de traumas. Segundo levantamento detalhado produzido pela própria prefeitura, em julho deste ano, o hospital deveria ter 19 médicos ortopedistas, mas conta com somente três. A diferença é de 84%. A situação encontrada por quem procura atendimento infantil também é complicada. A mesma lista mostra que faltam 18 pediatras para medicar as crianças.

A reportagem conseguiu dados informando que o deficit aumentou de 91 em julho para 103 atualmente --os dados sobre a falta de profissionais em cada uma das especialidades não foram atualizados (veja quadro).

Muitos pacientes também não conseguem atendimento por falta de informação. A unidade não atende, por exemplo, casos de neurocirurgia ou cirurgia plástica.

Presidente da Comissão de Saúde da Câmara Municipal, a vereadora Juliana Cardoso (PT) afirmou ontem que vai entrar com representação no Ministério Público Estadual para cobrar, na Justiça, uma solução. A denúncia deverá ser feita nos próximos dias.

"A comissão visitou o hospital em junho, mas nenhum dos encaminhamentos que fizemos à prefeitura foi atendido. A falta de médicos é extremamente grave e atinge toda a zona leste", afirma.

2 comentários:

RLocatelli Digital disse...

Os demo-tucanos são a favor de Estado mínimo. Estado mínimo = serviços públicos mais mínimos ainda.

wagner disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.