9 de mar de 2012

O umbigo do Lula



Imagem: Imã Galeria

O mais famoso retrato não oficial de LULA depois de 30 anos, com autorização do Autor, LULA por  *JOÃO BITTAR

Uma foto que se torna mais importante no momento histórico que vivemos: a saída do presidente Lula do Governo, com 83% de aprovação da população. Um homem que liderou a primeira greve de operários em 1978, em plena ditadura política. Foi esse o personagem que João Bittar escolheu para fotografar e acabou fazendo um dos mais conhecidos retratos não oficiais do presidente da república.

"Foi em Poços de Caldas, 25 de abril de 1979, no encontro nacional de metalúrgicos, que estava sendo realizado em um hotel da cidade. Nesse encontro, que durou uns 4 dias, estavam todos os personagens da cena sindical brasileira naquele momento, que era um momento de abertura política, e o Lula, evidentemente, era o principal personagem. Não só o personagem do encontro, como o meu personagem.", conta João Bittar.

Vale ressaltar que era época da máquina analógica e para conseguir uma imagem que traga tamanha espontaneidade, tudo deveria estar devidamente ajustado, principalmente o foco. João andava preparado para tal, não sabia exatamente que a foto era aquela, mas andava atrás de uma foto daquelas, sempre estava preparado para captar uma imagem.

João Bittar: fiz muitas fotos do Lula, almoçando, jogando pingue-pongue. Ele estava bem humorado e me desafiou, levantou a camiseta, apontou o umbigo e disse: fotografa. Mas quando ele disse fotografa, já tinha fotografado, porque andava com a câmera preparadíssima. Eu esperava que toda hora poderia acontecer uma imagem dessa. Essas fotos você procura muito, mas elas acontecem, são presenteadas para você na hora que menos espera. Eu fiz  apenas um clique, a gente não falou nem antes ou depois da foto, o Lula não reclamou que fotografei, aliás eu nem publiquei a foto. Na hora de editar o material, publiquei umas 4 ou 5 paginas de fotos dos metalúrgicos, mas aquela foto não cabia na história. Fiz a foto pensando que o Lula era uma pessoa muito importante para o país, um predestinado, certamente é a foto mais importante que fiz na minha vida.

Na época, João trabalhava na Isto É e a possibilidade de fazer um bom fotojornalismo era enorme, pois os fotógrafos dominavam o processo inteiro, desde a compra um filme, até a edição e revelação das imagens. Mais importante ainda era o fato que os próprios fotógrafos decidiam o que fazer como pauta e como fazer a pauta.

"A imagem permaneceu inédita por décadas. Quem queria saber do umbigo do Lula? Só o João. Quando voltou à luz, a imagem trouxe uma história para lá de interessante sobre um fotógrafo obstinado e seu modelo provocador. Uma história que fala muito sobre uma geração de profissionais que foi fisgada pela agitação das últimas décadas do século XX. Uma geração que conhece como poucos o cenário e os personagens da recente vida
brasileira." 


*João Bittar, fotógrafo, iniciou a carreira aos 17 anos e passou pelas redações das principais publicações do País, como a Folha, Gazeta Mercantil, Exame, Veja, IstoÉ e Diário de S.Paulo. Faleceu aos 60 anos, devido a um ataque cardíaco fulminante, em dezembro de 2011, em São Paulo.

Nenhum comentário: