12 de jun de 2010

Estudantes reforçam invasão da reitoria da USP


Decisão aconteceu em assembleia tumultuada, da qual o DCE se retirou

Alguns alunos da USP já se somam a empregados desde início da invasão; cerca de 30 pessoas dormem no prédio
TALITA BEDINELLI - DE SÃO PAULO

LIVIA SCATENA
COLABORAÇÃO PARA A FOLHA 11-06-2010
Em uma assembleia tumultuada, com bate-boca e xingamentos e sem a presença do DCE (Diretório Central dos Estudantes), alunos da USP decidiram aderir à invasão da reitoria, onde os servidores já estão acampados desde a última terça-feira.
Desde o início, alguns alunos passaram a dormir no prédio. Mas o movimento estudantil não havia decidido se participaria da ação.
A assembleia dos estudantes estava marcada para as 18h. Como havia só 50 alunos, o DCE disse que não havia quórum. Parte discordou.
O diretório acadêmico se retirou. E a assembleia prosseguiu. Às 21h30, quando ela acabou, havia apenas 180 dos 57 mil graduandos.
No final, os alunos decidiram adiar a decisão da entrada na greve para a próxima reunião, na quarta, quando esperam mais pessoas.
O ato de invasão da reitoria reitera o apoio de parte dos estudantes aos funcionários, que estão em greve desde 5 de maio. Os servidores entraram no prédio em protesto ao corte do pagamento de cerca de mil grevistas.
Desde terça, eles estão passando a noite em colchões e em sofás espalhados pelo prédio. Os manifestantes vetam a entrada da imprensa no local. Mas ontem, a Folha esteve lá.
O lugar estava bem organizado e limpo. Um cartaz pedia para que se colaborasse com a limpeza e um balde estava reservado para os fumantes jogarem bitucas. Não havia sinais de objetos danificados, além de uma porta de vidro quebrada e uma parede destruída a marretadas.
O Sintusp (Sindicato dos Trabalhadores da USP) enviou ontem à tarde ofício ao reitor pedindo a reabertura da negociação salarial. A USP respondeu dizendo que as questões estão contempladas no acordo já proposto na última reunião.

Do blog Sindsep Forte - 11.06.2010

Nenhum comentário: