13 de mai de 2012

Uma dissertação de mestrado sobre velha mídia x blogosfera



Por Jakson Ferreira do Alencar

A pesquisa descreve e analisa a cobertura do jornal Folha de S. Paulo nas eleições presidenciais de 2010 e seus contrapontos na blogosfera progressista.

Por meio de estudo de campo realizado no período da pré-campanha e da campanha eleitoral, o trabalho demonstra a opção partidária escancarada do jornal em favor da candidatura de José Serra e contra a de Dilma Rousseff, realizada muitas vezes sem levar em consideração diversos princípios do próprio Manual da Redação.


O ponto de partida, estudado no primeiro capítulo, é o episódio da publicação, pelo jornal, de uma ficha atribuída aos arquivos da ditadura militar, que depois foi descoberta como falsa, associada a supostos "crimes" cometidos por Dilma Rousseff na resistência ao regime militar e matérias correlatas, que consideravam a contraviolência em relação à ditadura como "terrorismo" e criminalidade comum.

Os posicionamentos do jornal nesse caso não deixaram dúvidas quanto a sua opção partidária nas eleições e a baixa qualidade de seu conteúdo informativo. Isso se desdobra em uma série de outras evidências ocorridas na pré-campanha e na campanha, sobretudo a enorme quantidade de escândalos e factoides associados à candidatura de Dilma Rousseff.

Ao mesmo tempo, os temas negativos para a candidatura de José Serra eram silenciados. Esporadicamente se mostravam pequenas falhas do candidato, de modo a manter a aparência de imparcialidade do jornal, enquanto se ocultavam os problemas mais graves que poderiam torna-se pauta jornalística.

As informações fornecidas pelo jornal são confrontadas com desmentidos, análises e contrainformações realizadas no âmbito da chamada blogosfera. A pesquisa contextualiza a opção política do jornal em 2010, em sua história e na história da imprensa no país, e conclui-se com uma análise sobre o papel, a baixa qualidade jornalística e a perda de credibilidade da Folha de S.Paulo no período estudado, que por isso perde cada vez mais espaço e credibilidade para a blogosfera.

A pesquisa embasa-se na teoria sobre a narração dos fatos de Muniz Sodré e em teorias sobre o agendamento e silenciamento de temas pelos meios de comunicação (Gatekeeper, Agenda setting, Espiral do silêncio e Construção social da realidade) e sobre a força de propagação da informação (teoria dos memes ― unidades mínimas de informação propagáveis, de Richard Dawkins), apoiando-se também na reflexão de Vladimir Safatle sobre racionalidade cínica, a qual mascara a insinceridade, a hipocrisia, a má-fé, levando os sujeitos a ver como racionais esses modos de subjetivação de vínculos sociais.




Por Jakson Ferreira do Alencar

Nassif,

Envio para possível publicação no blog o resumo de minha dissertação de mestrado sobre o partidarismo da imprensa corporativa das eleições de 2010 e seus contrapontos da blogosfera progressista.

Como a blogosfera foi objeto de minha pesquisa e fonte preciosa de informação, em particular o seu blog, mas muitos outros citados ao longo do trabalho, achei por bem disponibilizar o resultado da pesquisa para leitores dos blogs interessados. A banca examinadora foi composta pelos professores Laurindo Lalo Leal Filho, Helena Katz e José Luiz Aidar do Prado, a qual deu nota máxima e recomendou publicação. Como é muito difícil acesso às editoras para publicar, sobretudo em se tratando de tema crítico em relação à imprensa, envio para possível publicação no blog de modo a que a pesquisa não fique presa nos muros da PUC-SP.

Para quem se interessar pelo texto completo envio no anexo. Bem como pode ser baixado do site da Biblioteca da PUC-SP, campus Monte Alegre. Quem desejar entrar em contato, meu e-mail é 



Nenhum comentário: