4 de mai de 2010

LULA, "TIME", ELEIÇÕES E O QUE REALMENTE ESTÁ EM JOGO ESTE ANO



Todos aqueles que acompanham a política brasileira, nos últimos tempos, tem visto a maneira, até acintosa, com que a mídia dominante tem tratado o tema eleição presidencial deste ano.
A cada dia que passa vemos uma radicalização de atitudes, com uma campanha franca e agressiva a favor de Serra/PSDB, e contra Dilma/PT.
A ocultação de atos e atitudes, no mínimo, ilícitas dos apoiadores da candidatura de oposição, e a continua invenção de fatos desabonatórios à candidatura petista vem num crescendo, que considerando ainda a distância do pleito, me deixa muito preocupado.
O episódio da escolha pela revista Time de Lula como a personalidade do ano, tal qual o fez no ano passado , escolhendo o Dalai-Lama pode ser o ponto chave para que se faça algo, antes que caiamos num verdadeiro caos.
Sobre este assunto, peço aos amigos que acessem www.viomundo.com.br/voce-escreve/novae-dalai-lama-foi-o-mais-lula-um-dos-mais.html , para os detalhes do caso.


Por aqui, gostaria de colocar que os verdadeiros defensores da democracia, sejam eles petistas, liberais, social-democratas, ou qualquer outra matiz ideológica devem se unir para evitar o pior.
Neste anos estamos escolhendo entre Dilma e Serra. Ambos políticos que, eleitos ou não, passarão, e que o Brasil continuará com as gerações seguintes, não importando o vencedor.
O grande e grave problema que estamos vendo é a morte da verdade. A invenção da realidade, que se adequa a vontade do capital financeiro, deturpando e corrompendo o meio social.
Se no próximo outubro, a vitória estiver do lado dos que escondem a verdade, manipulam os fatos de acordo com seus interesses, não será o governo atual que perderá. Será a frágil democracia deste país.
Passaremos a viver em um novo regime de governo.
A ditadura da mídia.
Haverão perseguições aos que se oporem ao novo governo. Com destruições de reputações, com ocultação de irregularidades. Fazendo da mídia, não só um cúmplice destes desmandos, mas também seus autores.
.
Ontem ,para dar um exemplo, Jose Serra foi a um encontro de evangélicos em Santa Catarina, foi recebido como em um comício, com o apresentador o chamando de "meu presidente". O evento foi patrocinado pela prefeitura da cidade, do PSDB e do governo estadual, atualmente na mão deste mesmo PSDB, que está sendo investigado por corrupção pela polícia federal. Foi um ato explícito de campanha antecipada. Isto vocês não verão na grande imprensa. Mas, o presidente do país, do Partido dos trabalhadores, no dia dos trabalhadores, discursar e defender seu governo e suas realizações, isto sim é campanha antecipada.

Querem calar Lula. Sabem que o presidente é o melhor cabo eleitoral de Dilma, que se Lula mergulhar no apoio a candidata petista, dificilmente esta perderá. Então calar o presidente é essencial.
O PIG, nossa "justiça", fará este papel, travestidos de democratas, e quando o PT revidar, acusando a oposição de campanha antecipada, leremos sobre como o PT quer censurar os órgãos de imprensa.
Há muito em jogo neste ano.
Está em jogo o futuro das próximas gerações.
A classe dominante, o capital internacional estão jogando tudo na derrota do projeto de centro-esquerda de Lula. Uma derrota aqui alavancará as oposições na Venezuela, Equador, Paraguai, Bolívia, rumo ao retorno da "colonização" dos norte-americanos.
Não é apenas a destruição do Mercosul, a entrega do pré-sal, a privatização da petrobrás, mas a retomada da direita conservadora, sedenta por sangue, no poder central.
O momento é grave e requer dos democratas a consciência de que muito mais do que o próximo presidente, estamos escolhendo o futuro não só do Brasil, mas de toda uma américa latina.
À luta todos, pois poderá ser a última batalha pela democracia que poderemos ter chance de vencer. Por nós e pelos que virão.

Por Miguel Grazziotin - 02.05.2010

Um comentário:

Aloizia disse...

Olá??Vim retribuir a visita,adorei seu site,muito bom,muita informação.
Parabéns pelo trabalho desenvolvido aqui.
Abraços