15 de dez de 2009

O Homem do Mais Majestoso dos Encéfalos, o governador Zezinho aproveitou a chegada da sempre esperada temporada de chuvas para lançar um programa inovador de estímulo à prática esportiva em SP: o Programa Esportes Pluviais.
Sempre preocupado com a saúde da população, o Presidente de Nascença resolveu estimular a prática esportiva na mais alegre das estações do ano. Aproveitando a inesperada ocorrência de chuvas, que nunca caem nesta época, o Mais Preparado dos Brasileiros determinou a seus vizires e ajudantes de ordens que implantassem um programa inovador que combinasse esporte, saúde e economia de recursos, determinando que seu slogan fosse: Enchente não é problema, é solução!
A idéia do programa é de uma simplicidade que atesta sua origem genial: ao invés de gastar milhões e milhões em obras contra enchentes, o governo do estado e a prefeitura utilizam a elevação natural do nível dos rios e córregos e o acúmulo temporário de água nas vias públicas para uma temporada de eventos esportivos e atividades saudáveis. A população, entusiasmada, organiza-se para a prática de tradicionais e novos esportes.
Nas fotos neste post os leitores podem conhecer alguns dos esportes do Programa Esportes Pluviais.
Veja aqui os programas sociais inovadores do governador Zezinho para minimizar os problemas causados pelas enchentes: Minha Bóia, Minha Vida e o Programa Balsa Família.
Repercussões
O Comitê Olímpico Internacional entusiasmou-se com a idéia e pretende disseminá-la. Alguns dos esportes praticados no Programa Esportes Pluviais deverão atingir o status de esporte olímpico na olimpíada do Rio de Janeiro.
O médico e secretário municipal de esportes de SP, W. Feldman, louvou a iniciativa e destacou o compromisso social do governador Zezinho e de seu ajudante Gilbertinho, lembrando que para os governos demotucanos qualquer política pública “só faz sentido se estiver presente o caráter social. Só um Ambiente saudável propicia o desenvolvimento das potencialidades do ser humano“.  E, destacando o alcance global da iniciativa,  finalizou fazendo um clamor à concórdia que cobriu de lágrimas os olhos meigos do Mais Preparado dos Brasileiros: “O amor e a compaixão são a tessitura moral para chegar à paz mundial!
A assessora para assuntos econômicos do Presidente São Sebastião, sra. Miriam Cochonne, destacou os aspectos de responsabilidade fiscal da proposta: “é uma caso maravilhoso de capacidade de gestão: uma política pública que alcançará mais resultados se usar menos recursos!”. A sra. Cochonne destacou que neste ano o governo do estado conseguiu deixar de investir 45% dos recursos originalmente previstos para a prevenção de enchentes, usando-os para atender necessidades muito mais importantes, como o aumento dos gastos de publicidade do governo.  A sra. Cochonne destacou a excelente gestão realizada na SABESP que, ao invés de fazer a manutenção e expansão das redes de esgoto, tem aplicado os recursos em divulgar sua imagem nos outros estados do Brasil.
Reinaldinho Cabeção publicou um post em seu blog comentando que a culpa das enchentes de SP é do presidente Lula, que uma vez, em 1976, jogou um papel de bala na rua, contribuindo para a sujeira dos bueiros. Seus leitores publicaram comentários concordando e dizendo que um presidente analfabeto só poderia dar nisso, um povo ignorante e porco que não merecia morar em SP.
FHC comentou com seu terapeuta que a iniciativa mostra a capacidade do PSDB, graças à sua liderança iluminada, de propor alternativas viáveis ao subperonismo instalado por Lula no Brasil. O ex-pensador aderiu ao programa, praticando o Arremesso de Baldes D’Água, ao retirar água que inundou sua residência, na Caverna do Ostracismo.

Nenhum comentário: