8 de set de 2009

Com medo de ser vaiado, Serra não comparece à cerimônia

Enquanto em Brasília, Lula foi saudado com carinho pela multidão, no desfile de 7 de setembro, aqui em S.Paulo, o governador tucano José Serra, ficou com medo de ser vaiado. O governador não compareceu à cerimônia nem deu justificativas para a ausência.

Os jornais não contam, mas corre em off a notícia de que Serra seria vaiado por estar privatizando o hospital e pela volta do PCC.

E tem mais

A ausência do governador de São Paulo, José Serra (PSDB), no desfile de Sete de Setembro no Sambódromo em S.Paulo, frustrou manifestantes que pretendia aproveitar a cerimônia para fazer um protesto. O grupo queria protestar contra o veto do governador ao projeto de lei que acrescentava o nome do piloto Ayrton Senna, morto em 1994, à estação do metrô Jardim São Paulo, na zona norte da cidade.

A homenagem a Senna foi uma iniciativa do deputado estadual Campos Machado (PTB), que apresentou o projeto de lei a pedido da população da zona norte, onde o piloto viveu parte de sua infância. A proposta foi aprovada pela Assembleia Legislativa por unanimidade mas foi vetada por Serra.

Antes do desfile, o grupo chegou a ensaiar a manifestação. Vestidos com camiseta preta com uma bandeira do Brasil e uma foto de Senna na frente, os manifestantes gritavam: "O José Serra, presta atenção, povo paulista não aceita traição".

Ah! uma ajuda extra para Serra presidente:

A Globo vai lançar um novo canal de notícias para assinantes. Tal qual a GloboNews, ficará no ar 24 horas por dia. Mas, no alcance e no conteúdo, será regional, dedicado só a acontecimentos e personagens de São Paulo. Digamos que, será uma propaganda para o governador.

Por Helena - 07.09.09

Um comentário:

TERROR DO NORDESTE disse...

Ei, amiga. Cadê você? Vê, esse Serra é uma vagabundo safado, um escroque.