1 de jul de 2009

Seja você mesmo o repórter e derrote o PIG*

Por sugestão do Mathias - 01.07.09 - Matéria do site do Paulo Henrique Amorin

Procure em TAGS neste blog matérias relacionadas ao PIG

Arianna Huffington, responsável pelo mais bem sucedido portal independente dos Estados Unidos, o www.huffingtonpost.com, é um dos professores do curso rápido de jornalismo do You Tube: veja aqui e aqui

Alguns dos mais respeitados jornalistas americanos, como Bob Woodward, um dos responsáveis pela queda do Presidente Nixon, com a cobertura de Watergate, dá uma aula sobre jornalismo investigativo; Kate Couric, âncora do principal jornal da rede CBS, sobre como conduzir uma entrevista; Nicholas Kristof, do New York Times, sobre a cobertura de crises globais (“a primeira tarefa do repórter é voltar”…).

Primeiro, comprova-se que aprender a ser jornalista é fácil.

Não é preciso freqüentar essas faculdades particulares caça-níqueis, que não servem para nada.

São – ou eram – os gigolôs do diploma obrigatório.

A redução dos custos de filmar e editar, a disseminação da internet, e a simplificação das técnicas do jornalismo – tudo isso constrói uma arma poderosa para derrotar o PiG (*).

Convém não exagerar o poder da internet e do Twitter na rebelião do Irã – afinal, o Governo ganhou …

De qualquer forma, esse jornalismo mais democrático é uma funda de David 2.0.

Paulo Henrique Amorim

(*) Em nenhuma democracia séria do mundo, jornais conservadores, de baixa qualidade técnica e até sensacionalistas, e uma única rede de televisão têm a importância que têm no Brasil. Eles se transformaram num partido político – o PIG, Partido da Imprensa Golpista

Um comentário:

Anônimo disse...

Seria necessario nos transformar em
plenos alienados , o que não somos mais , graças a era da internet ,hoje podemos ate não ter memória ,mas acessela e refrescar seus fatos ficou bem ,mais facil graças a inumeras feramentas que o sistemas nos dá.
Formar opinião e tirar nossas proprias conclusões deste a mais simples pessoal ao mais intelectual dos homens.
E não estamso sós , a ler tudo nos passa aos olhos , estamos tambem, deixando de ser imparciais,e lutando pelos nossos direitos de cidadão.
Portanto pensem a mente e mentes a serviço da internet ,bem atenta a tudo e claro a votação será nas urnas.