25 de jul de 2009

Lula defende Zelaya na abertura da cúpula do mercosul

ASSUNÇÃO - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva voltou a defender nesta sexta-feira o presidente deposto de Honduras, Manuel Zelaya, na abertura da cúpula de líderes do Mercosul, que acontece na capital paraguaia, Assunção.

Lula disse que o mandatário deve voltar "o quanto antes" ao poder de seu país e elogiou os "esforços" da comunidade internacional em buscar a retomada da democracia em Honduras.

O presidente disse ainda que os chefes de Estado reunidos em Assunção "não podem tolerar" o golpe realizado no dia 28 de junho e não podem abrir mão da exigência de que o governo de facto de Roberto Micheletti devolva o poder a Zelaya.


Na mesma linha, a presidente argentina Cristina Kirchner pediu hoje "decisão e precisão" do Mercosul para rejeitar o golpe de Estado e exigir a restituição do poder a Manuel Zelaya, que foi expulso de seu país depois de ser deposto.

Em seu discurso na cúpula do Mercosul, a mandatária argentina disse que o bloco precisa se esforçar para impedir que golpes "cívico- militares" se consolidem na América Latina. Caso contrário, seria o mesmo que "legitimar o golpe" em Honduras, que representaria "a certidão de óbito da Carta Democrática da OEA e da cláusula democrática do Mercosul".

O comércio no interior do bloco também foi tema do discurso de Lula, que propôs a adoção das moedas locais nas transações comerciais entre os países-membros do Mercosul, como já fazem Brasil e Argentina.

Atualmente, o dólar é adotado como moeda oficial no comércio interno da região. Lula também propôs aprofundar a integração e diversificar os mercados.

Além disso, o presidente defendeu acordos sobre temas de políticas sociais, o que está em sintonia com o pedido do presidente paraguaio, Fernando Lugo, de criar uma secretaria de Saúde do Mercosul.

Lula também anunciou em seu discurso que o Brasil aumentará voluntariamente as contribuições ao Fundo de Convergência Estrutural do Mercosul (FOCEM), para financiar obras no Paraguai e
Uruguai, países do bloco com economias menores.

Por Sugestão de Arlesophia

DCI -
25.07.09

Um comentário:

carlitos soares disse...

Caro, Senador Arthur Virgilio,acom
panho com imenso interesse sua tra
getória política no Congresso Nacio
nal em defesa da democracia,da éti
ca e da moral pública.se depender do meu voto o Sr. não fica fora do
Senado Federal, gostaria de pedir q
o Sr. faça um protesto conduntente
no Senado, deste absurdo acordo q.
o Lula fez com o Paraguai, aumentan
do em 300% o tarifário elétrico de
Itaipu, este aumento vai onerar em
muito as contas de luz, e por conse
guência também o aumento do custo d
vida(inflação). Quanto a Manoel Ze
laia, ele q. é o golpista, pois que
ria alterar e desreipeitar a Consti
tuição do seu País, em proveito pró
prio, como fez Hugo Chaves, Evo Mo
rales,e o Presidente do Equador,q
não me lembro do nome, o Sr.Miguele
ti, e as Forças Armadas só fizeram
defender a Constituição do seu País
chega de aventureiro de caudilhesco
na América Latina.