26 de jul de 2009

Google desafia a Microsoft


"O Google vai dominar o mundo." Mesmo não sendo muito apreciada pelos executivos da empresa, a frase é entoada com frequência por milhões de internautas, que se acostumaram a ver a presença destacada da companhia em setores como editores de imagens (Picasa), blogs (Blogger), celulares (Android) e serviços de localização (Maps).Pois agora, eles têm mais um motivo para acreditar no poder - crescente - da marca. A empresa anunciou na semana passada que está trabalhando em um sistema operacional para ser usado em netbooks e rivalizar, diretamente, com o Windows, da Microsoft.

Batizada inicialmente de Google Chrome OS, a plataforma está sendo baseada no navegador Chrome, lançado há nove meses pela empresa. A expectativa é que o sistema de código aberto esteja disponível até o fim do ano para a comunidade de desenvolvedores, para que, já no segundo semestre de 2010, o mercado receba os primeiros computadores com o sistema embarcado.

A ideia é criar um ambiente pensado especialmente para navegar na internet e para usar aplicações como editores de textos, caixas de e-mail, agendas e uma diversidade de ferramentas que podem ser acessadas diretamente na rede, sem a necessidade de tê-las instaladas no computador. A tecnologia, batizada de cloud computing (ou computação nas nuvens) e defendida ferreamente pelo Google, é considerada por muitos especialistas como o futuro da informática e que acabará substituindo o modelo tradicional de venda de software sob licença, praticado há décadas pela Microsoft.

"O Chrome OS é o primeiro sistema operacional pós-internet, baseado em uma série de serviços da web, desenhado de baixo para cima e repensado para um mundo conectado", declarou o analista de mercado Rob Enderle.

Leve e rápido - De acordo com o Google, o novo sistema terá uma interface amigável e simples, como os demais produtos da empresa, e focará em aspectos como segurança e rapidez. No blog da companhia, o responsável pela gestão de produto, Sundar Pichai, e o diretor de engenharia, Linus Upson, disseram que a novidade vem atender à demanda de um público que muitas vezes não se importa com que tipo de plataforma que roda no computador, mas sim com o que ele pode fazer quando está conectado na internet.

"É nossa tentativa de mostrar que é preciso reconsiderar como deveriam ser os sistemas operacionais. As pessoas querem ir diretamente para o e-mail, sem ter que esperar que o computador faça o boot e que o navegador se inicie", afirmaram. "E o mais importante: eles não querem gastar horas configurando o PC ou atualizando softwares", escreveram, se referindo aos resultados de uma pesquisa realizada pela companhia sobre os desejos de diversos usuários de micros.

Do Produto da Mente - 19.07.09

2 comentários:

produto da mente disse...

Companheira!

É com muito orgulho que tenho vc como minfha seguidora, desde de já gostaria de lhe imformar que estas com seu blog no chapa quente do produto da mente.

Boa Luta!

Roque

Estudantes, educadores, jornalistas, pais, artistas, ambientalistas entre outros. disse...

Estamos juntos Roque, a mídia golpista e seus patrocinadores, com toda esta farsa, se perderá até a eleição de 2010.
Estamos em luta, e venceremos.
A verdade é uma só:

o bem vence o mal.

Gde abç
Márcia