1 de mai de 2009

Não tenho nada para comemorar, sobre o 1o de maio, dia do Trabalho.

O governo de São Paulo quer o aluno sem aula, não realiza concurso público e desfavorece a contratação de temporários.
Os professores da rede municipal e estadual tem sofrido há muitos anos, com esta administração.
São vários problemas.
O professor vive estressado com as salas super lotadas,
nunca houve um bom ambiente de trabalho.
Um material didático que o professor deve seguir, no Estado muito ruim e
pobre das parcerias $$ milionárias com a Editora Abril. entre outros.
O governo vive culpando o professor por toda a sua incapacidade e
incompetência de administrar a cidade e/ou o estado, principalmente na educação.
O professor sofre o drama da meritocracia na educação.
Enfrentamos muita violência dos alunos, e os pais
que acreditam na imprensa mentirosa
culpam o professor. Não participam das
reuniões da escola de seu filho que
variavelmente é chamado pelo conselho tutelar.
A situação do ensino piora a cada dia que passa,
e muitos grupos se reunem por toda parte,
para encontrar uma saída urgente.

"Algo tem que ser feito o mais rápido possível."

Os professores são perseguidos, desqualificados, desmoralizados,
são obrigados a ficar em silêncio, a lei da mordaça,
criam provas ridículas e programas de reforma.
A reforma tinha que ser feito com estes 2 governos
que estão ai fazendo de conta que estão administrando.
E estão destruindo a vida do cidadão paulista e principalmente
das nossas crianças e adolescentes.
O que este governo está plantando é a violência
e a alienação, com a sua dispersão e manipulação.

Isto é triste e precisamos da ajuda dos pais e da sociedade para
que esse quadro se reverta.

Será que o governo quer privatizar a escola pública, e está fazendo
o mesmo que fez com as outras empresas, desqualificando e desmoralizando
funcionários e tudo o mais ???

Eu estou de luto, hoje.

Nenhum comentário: